segunda-feira, 11 de março de 2013

Vereadores do município vão em busca de solução para a má distribuição de água em Lajes Pintadas

Na manha do dia de hoje (11.03), Os Vereadores Haroldo Junior, Djanilton Gomes, Charles Palhares e Antonio dos Santos (Deca de Lourinho), Preocupados com a grande estiagem e também com a má distribuição, ou melhor, com a pouca oferta de água para o povo desta cidade, foram em busca do órgão competente neste município a CAERN, tendo em vista a busca de informações e de provas do real motivo da constante falta de água nesta cidade.
            Em reunião com o servidor responsável por este trabalho na CAERN desta cidade, o senhor Givaldo Figueiredo, os Vereadores me relataram que o Problema não se encontra na má distribuição e sim na pouca oferta que estão a disponibilizar para este Município de Lajes Pintadas, vale ressaltar que segundo os vereadores, foi constatado que o problema vem mais de baixo, ou seja, o problema pode realmente ter sido a iminente (repentina) diminuição de água dos reservatórios naturais (Lagoa do Bom Fim), que temos na natureza.
            Entretanto, As mesmas autoridades concordaram que ainda esta semana irão oficialmente contatar o Órgão responsável pela distribuição de água do Município de Santa Cruz SAAE e também a CAERN do nosso estado, Situado na Cidade do Natal/RN. O intuito é apresentar a todos os munícipes quais as reais condições da ADUTORA MONSENHOR EXPEDITO.
            E uma coisa que de forma alguma podemos esquecer é que, a CAERN/ Lajes pintadas, encontra-se de portas abertas para o atendimento aos clientes que quiserem alguma explicação com relação ao atual estado do abastecimento e também sobre aquelas cobranças que chegam mensalmente quando, água que é bom não chega nunca.
            Segundo Givaldo Figueiredo, a oferta de água diminuiu demasiadamente e referindo-se a reforma do reservatório (caixa d’água), o mesmo fez relato que no caso do reservatório, serviria sim como válvula de escape e que o meio pelo qual está sendo distribuída a água não atrapalha em nada a subida deste bem tão precioso para as caixas d’água  de cada morador, pois certamente com mais volume de água não haveria tantos transtornos.
Agora um conselho de cada Vereador e inclusive do próprio Givaldo. Agora percebemos o quão esse bem da natureza é tão preciso e o quanto essa raridade precisa ser preservada, cuidada e nunca desperdiçada pela população, afinal nunca acreditamos que ela é tão pouca, porém, sentimos quando ela torna-se escassa.






fonte: equipe bp 24 horas