segunda-feira, 25 de março de 2013

Representantes da classe educação no município alavanca ao prefeito municipal que sejam cobrados impostos da população para cumprimento do pagamento do piso salarial.


Tendo em vista que desde que assumiu o mandato que fora renunciado por Dr. Fabio Henrique, o setor administrativo da Gestão de Nivaldo Alves preocupou-se rapidamente com os baixos salários dos servidores do município, Afinal para Nivaldo Alves “Nunca ira contra direito de servidor nenhum”, Pois o mesmo é servidor e sabe das dificuldades que já passou na vida quando alguns maus Ex Gestores que administraram este município, pagavam salários defasados (um terror para o servidor), não se tinha dia certo para receber o tão esperado dinheirinho (não se sabia se era no inicio, meio ou fim do mês), também atrasaram dois ou três meses de salários, segundo Nivaldo muitos devem ter essa péssima lembrança!
O interessante é que no ultimo ano, mesmo este prefeito pagando tão bem, as coisas tem andado meio fora do trilho, como por exemplo: melhoras nos salários dos tratoristas, Garis e o fato mais interessante vêm numa das primeiras ações que foi tomada quando na sua simplicidade e pensando na educação do município de Lajes, o Prefeito se dispôs a assinar o plano de cargos e carreiras da educação.
Por outro lado da moeda existem alguns fatores que merecem um grande destaque...
São eles:

  • ·          Mesmo aumentando os salários dos professores os índices mostram que a aprendizagem caiu segundo o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB);
  • ·          Perda de alunos para o sistema de ensino do estado, pois o medo dessa queda no ensino municipal deixam os pais receosos e evitam arriscar não deixando seus filhos nessas escolas.
  • ·          Mesmo com os melhores salários, de fato muitos Professores resistiam e hoje alguns ainda resistem não ocupar seu lugar na sala de aula, quando o que temos certeza é que um dos melhores salários da Região do Trairí, estão sendo pagos pela Prefeitura de Lajes Pintadas.
  • ·          O Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUMDEB), do dinheiro oriundo deste fundo, perante a Lei o que deve ser gasto com os professores são 60% de um total de 100%, mas as informações da Secretaria de Finanças do Município são que, só no ano 2012 foram gastos mais de 95% Exclusivamente para pagamento de Professores, em 2013 já podemos ver que, setores como a Saúde, Agricultura, Obras e as demais, estão sendo prejudicadas por retiradas de dinheiro do FPM para cumprimento do pagamento dos professores.
  • ·          Agora um fator de fundamental importância, A Representação da Classe de Professores Exige da Administração em reunião realizada esses dias, onde estavam presentes, O Prefeito Nivaldo Alves, A Presidenta da Câmara Márcia Meire, Os Vereadores Charles Palhares, Deca de Lourinho, Haroldo Junior e Djanilton Ferreira, Também se fizeram presentes membros do conselho municipal de educação e os Secretários de Finanças e a Administração Luciano Cunha e Sidcley Gomes e claro um dos assessores jurídicos da PMLP, Em resumo foi Proposto pela Administração e o que vem sendo feito na maioria dos municípios a redução da carga horária para adequação e o equiparar dos salários e também ao invés de 60% como rege a lei serem pagos os 70% a classe educadora, todavia um dos representantes da categoria nem sequer cogitou a hipótese, exigiram logo que o prefeito faça Cobrança de Impostos dos moradores deste Município, para que os salários dos professores continuem a crescer.

Com todas essas informações, somos obrigados a perguntar:
É justa a retirada de dinheiro dos outros setores para privilegiarem só os educadores desse município? O povo do nosso município tem essa condição financeira para pagar impostos proposto pelos professores ao Prefeito? Quanto o município perde em dinheiro com a saída de um aluno da escola municipal?
Não generalizando, mas não é por falta de empenho de alguns professores que o pai desconfia do possível aprendizado do filho e o retira da sala de aula onde esse profissional sem vontade ensina? Ganhar bem, ensinar razoável, e perder o alunado para as escolas estaduais, este é o lema desses professores sem empenho do município? O Povo Lajespintadense pede, Nossos filhos são o nosso futuro, por isso precisamos de vocês amigos professores. E não podemos esquecer-nos de agradecer parabenizar os bons profissionais nessa classe, estão todos de parabéns!

 fonte: CM. LP
texto: comunicação de internet ao blog Barros Preto 24 Horas